A Inovação de um Diretor Polêmico

Paul Verhoeven

Duas qualidades definiriam bem o estilo do diretor Paul Verhoeven: inovador e polêmico. Enquanto muitos diretores novatos se esforçam em surpreender o público com um roteiro diferente e cenas tensas e cheias de ação, Verhoeven faz tudo isso com objetividade e sem perder a maestria.

Ao terminar de assistir aos filmes deste cineasta holandês, você sempre ouvirá na saída do cinema, algum comentário intrigante sobre alguma cena. Mas para entender melhor sobre o que estamos falando, nós separamos alguns filmes do diretor onde essas qualidades são mais enfáticas:

conquistaConquista Sangrenta (1985) – Com Rutger Hauer e Jack Thompson. O filme se passa na Europa medieval, no ano de 1501 e conta a estória de uma jovem e ingênua princesa, que ao viajar para encontrar o seu pretende, é sequestrada por um grupo de mercenários, que a fazem conhecer, de todas as formas, o lado sombrio da violência e do sexo.

Cenas polêmicas:

1) Além de muita nudez e cenas de sexo durante o filme, destacamos o momento em que o personagem de Rutger Hauer estupra a princesa com a ajuda de seus comparsas.

2) A famosa transa no ofurô, são algumas dos momentos mais picantes do filme.

Robocop-759127402-largeRobocop (1987) – Com Peter Weller, Nancy Allen e Ronny Cox. O filme se passa em Detroit (EUA) e conta a estória do policial Alex Murphy que após ser “brutalmente” assassinado, volta às ruas como um poderoso cyborg, metade homem e metade máquina, a procura de justiça e vingança. Destaque para a excelente performance de Peter Weller como o policial do futuro.

Cenas polêmicas:

1) Quando o policial Alex Murphy é trucidado pela gang; seu peito é metralhado, sua mão direita arrancada à balas e ainda leva um tiro na cabeça.

2) Um funcionário da OCP é fuzilado ao extremo pelo protótipo de segurança ED-209.

3) Um dos capangas que mataram Murphy tem o corpo derretido, após bater com o carro em um tanque de material corrosivo.

Cena Inovadora: O rosto do personagem cheio de circuitos interligados ao corpo de metal, é uma das maquiagens mais bem feitas do cinema.

total recallO Vingador do Futuro (1990) – Com Arnold Schwarzenegger, Sharon Stone e Michael Ironside. Em 2048, um operário chamado Douglas Quaid faz um implante de memória para simular uma viagem de passeio a Marte. Mas algo sai errado e ele começa a se lembrar de que já esteve no planeta vermelho há muito tempo atrás. Destaque para a trilha de abertura de Jerry Goldsmith.

Cenas polêmicas:

1) O filme traz muitas mortes enfáticas, com pescoços quebrados, braços arrancados, tiros na cabeça;

2) Não poderíamos deixar de comentar sobre a famosa mulher de três peitos que infelizmente recebe um tiro pelas costas. Uma lástima.

3) A bela Sharon Stone levando um tiro na cabeça.

instintoInstinto Selvagem (1992)Com Michael Douglas e Sharon Stone. Quando um astro do rock é encontrado morto, a principal suspeita é a atraente e misteriosa escritora de suspense Catherine Tramell. Até que o caso é entregue ao policial Nick Curran, que encontra uma relação de amor e ódio com a escritora. Com certeza você já ouviu falar deste filme por causa de alguma cena “polêmica”. Eis algumas delas:

Cena inovadora:

1) Apesar de parecer polêmica, a famosa virada de pernas sem calcinha de Sharon Stone foi uma inovação no cinema na época, pois até então, nenhuma atriz tão famosa quanto Sharon havia mostrado suas partes íntimas tão “abertamente” ao público.

Cenas polêmicas:

1) Quando o personagem de Michael Douglas faz um sexo selvagem com sua psiquiatra, sendo este, um dos pontos altos do filme.

2) O personagem de Michael Douglas fazendo sexo oral em Sharon Stone. Curiosidade: Quando perguntaram a atriz se houve realmente algo entre eles naquela cena, Sharon simplesmente respondeu que eles “foram até onde um homem e uma mulher poderiam ir.” – Fica a imaginação de cada um.

showgirlsShowgirls (1995) – Com Elizabeth Berkley e Kyle MacLachlan. O filme conta a trajetória da dançarina de stripper Nomi Malone até os grandes palcos de Las Vegas. Novamente Paul Verhoeven nos brinda com muitas cenas sensuais.

Cenas polêmicas:

1) Quando a amiga de Malone é estuprada por um astro do rock e seus seguranças.

2) O momento em que Malone transa na piscina com o personagem de Kyle MacLachlan, é uma das mais sensuais (e excitantes) cenas do filme.

Cena inovadora: Peitos, peitos e mais peitos, a toda hora e por todos os lados!

tropas-estelares-poster01Tropas Estrelares (1997) – Com Casper Van Dien, Dina Meyer e Denise Richards. Em um futuro distante, os humanos estão em uma constante guerra contra insetos aracnídeos do planeta Klendathu. Este é um dos filmes mais inovadores e violentos de Paul Verhoeven.

Cenas inovadoras: Por tratar-se de uma ficção científica, existem muitas cenas inovadoras. Entre elas estão:

1) Os ataques dos aracnídeos, que espedaçam os soldados como se fossem de papel;

2) Excelentes efeitos visuais das naves e da movimentação dos insetos;

Cenas polêmicas: Muita violência, com direito à pedaços de seres humanos por todos os lados.

Não podemos deixar de destacar o treinamento dos soldados antes da batalha, liderados pelo ator Clancy Brown, o nosso eterno vilão Kruger, de Highlander.

O Homem Sem SombraO Homem Sem Sombra (2000) – Com Kevin Bacon, Elisabeth Shue e Josh Brolin. O filme conta a estória de um grupo de cientistas que tentam criar a fórmula da invisibilidade para o exército americano. Ao voluntariar-se como cobaia do experimento, o personagem de Kevin Bacon, líder da equipe, fica psicologicamente instável quando não conseguem torná-lo visível novamente.

Cenas inovadoras: O filme todo é inovador, isso graças ao excelente efeito especial de invisibilidade que convence qualquer filmeiro de que Kevin Bacon realmente estava invisível.

Bom. Como vimos, não é difícil perceber quando um filme tem a direção deste grande diretor holandês. Seus filmes sempre chocam com cenas fortes e intrigantes, além da crítica irônica com questões sociais e ambientais. Sempre motivado ao receber um bom roteiro, Paul Verhoeven gosta de modificar um pouco a estória quando acha necessário inovar, mas sem decepcionar.

Ultimamente, dois de seus filmes tiveram um “remake”: O Vingador do Futuro (2012), com Colin Farrel e Robocop (2014) do brasileiro José Padilha. Em entrevista ao site Screen Rant, o cineasta afirmou que o remake não ficou bom. Já o novo Robocop, Verhoeven disse ao site The Hollywood Reporter que ainda tem “esperanças” de que seja um filme bom. A verdade é que até agora, os filmes de Verhoeven ainda são superiores em relação aos seus remakes (como podemos confirmar pela crítica ao trailer do novo Robocop).

Sem produzir nada desde 2006, recentemente houve alguns rumores sobre Paul Verhoeven dirigir A Lenda de Conan. Que bom. Precisamos de novidades!

Deixe uma resposta...